As aulas de geografia nas escolas modernas: Teoria e prática anarquista de educação

Amir El Hakim

Resumo


O artigo ao discutir a prática pedagógica libertária das Escolas Modernas na Espanha e no Brasil, demonstra como essa experiência educacional, de grande influência no movimento operário europeu do início do século XX, tinha, entre seus inúmeros colaboradores, dois geógrafos e anarquistas, casos de Elisée Reclus e Piotr Kropotkin. Ambos, mas principalmente Eliseé Reclus, procuraram apontar a necessidade de uma renovação do conteúdo ministrado nas aulas de Geografia, visto que naquele momento, essa disciplina escolar fomentava a competição, o nacionalismo e a colonização das chamadas “raças inferiores”. Como forma de percebermos essa influência educacional anarquista, analisamos os jornais estudantis da Escola Moderna de São Paulo e de estabelecimentos educacionais que de alguma forma foram co-participantes dessa experiência, caso das escolas dirigidas pelo professor João Penteado. Com esse artigo procuramos destacar a presença de uma Geografia libertária nas salas de aula, mais crítica e que possibilitava uma maior participação discente.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2447-0945