DAS REFORMAS CURRICULARES ÀS PRÁTICAS EM SALA DE AULA: O CASO DAS ACTIVIDADES LABORATORIAIS NO ENSINO DAS CIÊNCIAS

Laurinda Leite, Luís Dourado

Resumo


As reformas e reorganizações curriculares realizadas em Portugal ao longo dos últimos 30 anos têm tido repercussões nas disciplinas de ciências, designadamente no que respeita à componente laboratorial. Com a Reorganização Curricular do Ensino Básico (RCEB), iniciada em 2001, esta componente tornou-se obrigatória e a duração dos tempos lectivos foi alargada, entre outros, para facilitar a realização de actividades laboratoriais. Neste artigo comparam-se as representações de 298 professores de ciências do 2º e 3º ciclos do Ensino Básico relativas às práticas de implementação de actividades laboratoriais, antes e após a RCEB. Ao contrário do que seria de esperar, a RCEB não parece ter conduzido a alterações relevantes nas representações que os professores têm das suas próprias práticas. 


Palavras-chave


Reorganização curricular, ensino básico, actividades laboratoriais, professores de ciências, representações de práticas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2447-0945