ASPECTOS GEOGRÁFICOS DO CRESCIMENTO DA CIDADE DE SÃO PAULO

Pierre Monbeig

Resumo


Comprazemo-nos em repetir que o fenômeno urbano é a expressão mais marcante da civilização moderna: é fruto de suas técnicas; reflete-lhe as estruturas econômicas e sociais; em parte alguma têm os homens comportamentos psicológicos tão reveladores de uma época. O impulso urbano nas Ilhas Britânicas no século passado, a florescência das cidades-cogumelos norteamericanas nos últimos setenta e cinco anos, a súbita eclosão das cidades do Ruhr no fim do século XIX, o nascimento das cidades gigantes da URSS de 1917 para cá são os exemplos mais citados. Acrescenta-se-lhes ainda a hipertrofia brutal das cidades nos países da África ou da Ásia à mercê da penetração dos brancos e da sua civilização: o Islão urbano moderno já não é o dos velhos tempos. Porém, geógrafos e sociólogos devem juntar a essa lista – “last but not the least” – o crescimento de S. Paulo. 


Palavras-chave


aspectos geográficos, São Paulo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2447-0945