AS TRANSFORMAÇÕES NA COBERTURA VEGETAL DE SÃO SIMÃO

Helena Ribeiro Whitaker Sobral

Resumo


São Simão é um município do Estado de São Paulo localizado na província geomorfológica de Cuestas Basálticas, entre os rios Mogi Guaçu e Pardo. A cuesta, aí, encontra-se já bem destruída, mas o basalto, mais resistente, ainda predomina nas partes mais altas do relevo, enquanto o arenito predomina nas mais baixas. Os solos desenvolvidos nestas duas formações são muito diferentes quanto à textura, composição, fertilidade, cobertura vegetal e uso da terra. Os solos derivados do basalto (latossólicos B) abrigavam florestas tropicais, hoje quase totalmente substituídas por cultivos agrícolas, de um modo geral muito dependentes de produtos químicos. Os solos derivados de arenito, os regossolos e os latossolos vermelhoamarelos por gramíneas africanas usadas para pastagens ou por florestas homogéneas de eucaliptos e pinheiros. As plantações de eucaliptos, sobretudo, não foram bem-sucedidas na área por causa de má adaptação ecológica. Concluiu-se que a exploração dos diferentes ambientes se deu de modo similar: o homem substituiu os complexos ecossistemas nativos, por outros, muito mais simples, de gramíneas, florestas homogéneas e culturas agrícolas, onde a produtividade é mantida por caros métodos artificiais. Tal exploração não tem trazido benefícios à população local, que vem diminuindo, concomitantemente com o empobrecimento do meio ambiente.  


Palavras-chave


Cobertura vegetal, São Simão

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2447-0945