Sobre como mapas se tornam mapas e a educação cartográfica na contemporaneidade

Tânia Seneme do Canto

Resumo


Este artigo busca contribuir com as discussões acerca da educação cartográfica, pensando o mapa como processo e prática. Ainda pouco debatida e apreciada nos estudos e trabalhos sobre o tema no país, esta abordagem entende que o mapa só se realiza quando as pessoas estão envolvidas com ele, portanto, um mapa nunca “é”, mas “se torna” um mapa através de práticas, experiências e conhecimentos. Considerando que no atual contexto a cartografia é cada vez mais emergente, múltipla e conectada, deslocar o olhar da imagem do mapa para focar as interações que se dão com ele parece ser um caminho bastante fértil para ampliar as possibilidades do ensino de geografia com mapas no mundo contemporâneo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.