Mudanças e continuidades nos livros didáticos de Geografia: uma análise comparativa em Brasil, Espanha e Portugal

Ivaine Maria Tonini, Sérgio Claudino, Xosé Manuel Souto

Resumo


Este estudo trata de uma analise comparativa sobre livros didáticos de Geografia entre países que tem estreitos vínculos históricos-educacionais, para compreender como eles se conectam, com a intenção de observar inovações didáticas contributivas para o ensino de Geografia e significativo ao estudante. Os livros didáticos são recursos muito utilizado nas salas de aulas, por corresponder a um resumo canônico dos temas acadêmicos. Na representação social dos estudantes o livro didático assume como conteúdo para estudar para passar nas várias avaliações que são realizadas para o sucesso escolar. As análises são em algumas edições das décadas de 1980 e 2000 de livros de ensino médio, cujos inícios apontam que as continuidades observadas estão atreladas pelas normas registradas nas novas políticas publicas impostas, as quais ainda direcionam conteúdos e editoração dos livros. As mudanças estão na inserção de novos conteúdos que trazem sinais de abordagens mais reflexivas. Ao estabelecer comparações entre os países constata-se que os livros apresentam mudanças nos aspectos formais (textos, mapas, gráficos e imagens), mas a visão de mundo inscrita entre o período analisado manteve muita inércia sobre entendimento de mundo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.