Trabalho e Educação: Contribuição ao debate para a pesquisa sobre Educação no campo da Geografia

Alex Cristiano de Souza

Resumo


O presente artigo traz uma discussão a respeito dos pressupostos teórico-metodológicos e das perspectivas educacionais empreendidas na educação do campo no Brasil, em especial, na Geografia. Desta forma, temos como objetivo principal a análise desta temática com base na relação entre trabalho e educação, buscando contribuições a este debate. Tomamos o trabalho e a educação enquanto concepções ontológicas da formação humana, analisando a partir da perspectiva do materialismo histórico-dialético. Do ponto de vista metodológico, recorremos a documentos oficiais que tratam a educação do campo, bem como às dissertações e teses defendidas nos Programas de Pós-Graduação em Geografia no período entre 1998 e 2015. Assim, consideramos que há um deslocamento da centralidade das categorias trabalho e luta de classes na educação do campo por um ecletismo que vem resultando em contradições estruturais nas abordagens, como na maior valorização aos aspectos particulares da cultura camponesa, em nome dos sujeitos sociais, além de incorporar a pedagogia do “aprender a aprender”, proposta neoliberal do Banco Mundial para a educação. Por fim, consideramos que a reflexão sobre a educação não deve se limitar ao particularismo, mas que deve ser trabalhada considerando os conhecimentos historicamente produzidos pela humanidade que constituem elementos indispensáveis à produção do conhecimento.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.