O Livro Didático: do Determinismo Geográfico de Delgado de Carvalho à Educação das relações étnico-raciais

Edimilson Antônio Mota

Resumo


O artigo objetiva problematizar os recortes textuais extraídos de livros didáticos clássicos e contemporâneos, como, o de Delgado de Carvalho (1884-1980), que apresenta uma visão determinista sobre o ensino de geografia, e como também, de autores de coleções aprovadas pelo edital do PNLD 2011, que tratam sobre o ensino de geografia com vistas para o cumprimento da lei 10.639/03, que tem a finalidade combater o racismo. A metodologia utilizada foi a pesquisa documental com base em André e Lüdke (1986), que consideram o livro didático documento. Foi utilizada também a pesquisa bibliográfica do campo do multiculturalismo, no tratamento dos conceitos de raça e identidade baseados em (HALL, 2006; MUNANGA, 1999; QUIJANO, 2009). Com base nos resultados, concluímos: o importante não seria acrescentar mais conteúdo para o livro didático em cumprimento da legislação. O ideal é fazer a revisão epistemológica dos conceitos ensinados, e, colocar em suspeição os paradigmas da geografia determinista, bem como identificar raça como um conceito que continua operando sob rasura, para então combater o racismo, estereótipos e preconceitos ainda permanentes no espaço da escola.  


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.